SETOR

SETOR SUCROENERGÉTICO DEBATE IMPACTOS DA REFORMA TRABALHISTA

  • 3/10/2018 08:47
  • Usina Ester
  • Usina Ester

 
 
Avaliar os primeiros impactos da Reforma Trabalhista, que a partir de novembro de 2017 instituiu mudanças significativas nas relações Capital/Trabalho, foi o objetivo do 26º Encontro Estadual de Relações Trabalhistas do Setor Sucroenergético, que contou a participação de representantes de 103 empresas associadas à União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) e aos Sindicatos das Indústrias de Fabricação de Álcool e Açúcar no Estado de São Paulo (SIFAESP/ SIAESP). 

Em reunião organizada nesta quarta-feira (12/09), em Campinas (SP), especialistas falaram sobre gestão de pessoas e relações individuais e coletivas de trabalho. Coordenado pela consultora de Assuntos Trabalhistas da UNICA, Elimara Aparecida Assad Sallum, o evento teve a participação de palestrantes ligados à Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo (Fequimfar), ao Tribunal Regional do Trabalho de Campinas e às empresas Tereos, Ipiranga, Usina Ester e Clealco. 

"O principal objetivo desse encontro foi a troca de experiências visando aperfeiçoar as relações Capital/Trabalho, em especial avaliando os impactos da Reforma Trabalhista com experts da cadeia produtiva da cana, do movimento sindical e do judiciário", afirma Elimara Aparecida Assad Sallum. 

O 26º Encontro Estadual de Relações Trabalhistas do Setor Sucroenergético teve início com uma apresentação do presidente da Fequimfar, Sérgio Luiz Leite, que abordou os primeiros impactos da Reforma Trabalhista nas negociações coletivas, aplicação das alterações legislativas e gestão de pessoas, destacando neste âmbito, oportunidades, preocupações e desafios.    


Em seguida, a consultora da UNICA palestrou sobre a importância da consolidação do novo modelo das negociações coletivas construído em conjunto com quase a totalidade das empresas do setor. Destacou temas da pauta positiva consolidada no processo de negociação, em especial prorrogação de jornada de trabalho por motivo de força maior e/ou ambientes insalubres, intervalo intrajornada, banco de horas, homologação da rescisão contratual, cargos de confiança, horas in itinere, prêmios, abonos e assuntos referentes ao programa Jovem Aprendiz, iniciativa voltada para a preparação e inserção de jovens no mercado de trabalho.  

Para falar sobre experiências na negociação coletiva e na gestão de pessoas no contexto da Reforma Trabalhista, foram convidados o gerente de Relações Trabalho do Grupo Tereos, Alberto Belomi Camacho, o gerente do Departamento Jurídico da Ipiranga Agroindustrial, Eder Pucci, e o gerente de Recursos Humanos da Usina Açucareira Ester, José Netto. 

Nasequência, o gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Companhia Clealco, Carlos Eduardo Furlaneti, fez uma apresentação sobre Lay Off com enfoque na estratégia adotada para redução de custos, desenvolvimento profissional e manutenção de empregos na indústria canavieira. 
Encerrando o evento, o desembargador corregedor Regional do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região de Campinas, Dr. Samuel Hugo Lima, fez uma palestra abordando os principais aspectos da Reforma Trabalhista nas questões processuais. 
 
Fonte: http://unica.com.br/noticia/19187063920342566567/setor-sucroenergetico-debate-impactos-da-reforma-trabalhista/ 


0 Comentário(s)